10 filmes e documentários que todo profissional e estudante de Direito deveria assistir #1

Compartilhe

Ser um estudante ou profissional do Direito não é só ler a lei, a doutrina e a jurisprudência. Ser operador do Direito é ter uma visão macro do mundo, de tudo que nos rodeia. O Direito é uma ciência social aplicada que reflete em uma norma abstrata aquilo que o mundo real é.  Foi então que listamos 10 filmes e documentários que todo profissional e estudante de Direito deveria assistir.

No caso, coloquei o link do filme ou documentário quando disponível no YouTube. Se não estiver disponível, trouxe trailers ou cenas marcantes para que chame sua atenção.

Sem mais delongas, vamos à lista de filmes e documentários  que todo profissional e estudante de Direito deveria assistir!

Documentários

1) Notícias de uma guerra particular

Sem dúvidas, um dos melhores documentários que já tive a oportunidade de assistir. Merece ser o primeiro da lista de filmes e documentários.

Documentário brasileiro produzido por João Moreira Salles e Kátia Lund, retrata o cotidiano dos traficantes e moradores da favela Santa Marta, no Rio de Janeiro. É o resultado de dois anos (1997 – 1998) de entrevistas com pessoas ligadas diretamente ao tráfico de entorpecentes. Conta com entrevista com moradores que vislumbram esta rotina de perto e policiais.

Dois pontos importantes: entrevista com o Hélio Luz (ex-Delegado e ex-Chefe de Polícia Civil do Rio de Janeiro) e a fala do ex-capitão do BOPE, Rodrigo Pimentel.

O documentário traça um paralelo entre as falas de moradores, dos traficantes e da polícia, colocando todos no mesmo patamar de envolvimento em uma guerra que não é uma “guerra civil”, mas uma “guerra particular”.

2) Human

Lançado em 2015, o documentário de Yann Arthus-Bertrand reúne mais de 2000 testemunhos de pessoas de 65 países de todo o planeta sobre situações das suas vidas. Foram escolhidas 110 entrevistas, que abordam temas como o amor, a agricultura, a homossexualidade ou a migração, dentre outros.

3) What happened, Miss Simone?

Lançado em 2015 no Festival Sundance de Cinema indicado ao Oscar de melhor documentário em 2016, foi dirigido por Liz Garbus. O documentário conta a história da cantora e ativista Nina Simone, que queria se torna a primeira mulher negra ser pianista clássica nos EUA.

Nina era, negra e pobre. Trabalhou se apresentando para guardar dinheiro, para estudar e se sustentar. Porém não imaginava o que poderia acontecer e aconteceu. Nina se envolveu com o movimento pelos direitos civis e através disso buscou sua liberdade como mulher negra.


Veja também: 

Direitos das Mulheres: Como leis árabes protegem estupradores e não as vítimas


4) Four Horsemen

Criado e dirigido por Ross Ashcroft, a produção britânica ganhou vários prêmios internacionais. A referência aos quatro cavaleiros do Apocalipse no documentário são: Guerra, Conquista, Fome e Morte.

O conteúdo exposto gira em torno da sociedade estado unidense, porém é inegável reconhecer os dilemas aqui no Brasil. Um documentário intrigante que mostra como o mundo é e que vivemos numa falsa democracia.

5) Olhos azuis

Jane Elliot aplica workshops sobre racismo para adultos. “Olhos Azuis” é a documentação de um desses workshops em que o exercício de discriminação é pela cor dos olhos.

A experiência é tão intensa que é comparado ao clima da Alemanha Nazista, segundo uma sobrevivente do holocausto. Outro documentário perturbador que merece um pouco de sua atenção.

 

Filmes

6/7) Tropa de Elite 1 e 2

Filmes que dispensam comentários. Mas a dica: assista depois ver Notícias de uma guerra particular.

No filme inspirado na obra Elite da Tropa,  ex-capitão do BOPE, Rodrigo Pimentel (sim, o mesmo do documentário que encabeça a lista).

A primeira trama se passa no Rio de Janeiro, 1997. Roberto Nascimento (interpretado por Wagner Moura), capitão da Tropa de Elite do Rio de Janeiro, é escalado para chefiar uma das equipes que tem como missão “apaziguar” o morro do Turano. Mas, mesmo achando a ideia insensata, ele tem que cumprir as ordens enquanto procura por um substituto.

A segunda ocorre treze anos após os do primeiro filme. Um dos seus focos é o amadurecimento do então Tenente-Coronel Nascimento, personagem de Wagner Moura, que tem que lidar com problemas com seu filho adolescente. O filme também mostra o crescimento do BOPE e conflitos entre os policiais e milícias do Rio de Janeiro. Uma das cenas mais marcantes do filme é essa:

 

Trailer Tropa de Elite 1:

Trailer Tropa de Elite 2:

8) Ponte dos Espiões

De agora em diante, são filmes para inspirar aqueles que, como eu, querem advogar.

A União Soviética capturara o piloto americano Francis Powers após derrubar seu avião de espionagem. Condenado a 10 anos de prisão, a única esperança do prisioneiro é um advogado de Nova York, James Donovan (personagem interpretado por Tom Hanks). Sem experiência na área penal, o Donovan é recrutado pela CIA para defender um espião russo, Rudolf Abel, condenado por espionagem pelos americanos. A estratégia é trocar o espião russo pelo americano, sem envolver os governos das duas grandes potências da Guerra Fria.

9) O Poder e a Lei

Mick Haller é um advogado criminalista que conduz seus negócios de dentro de seu carro. Defende, na maior parte de seu tempo, pequenos criminosos.  No entanto, tem uma surpresa quando consegue um caso de grande importância: defender um jovem rico de Beverly Hills acusado de tentativa de homicídio. Mas o que Mick pensava ser um caso que seria facilmente de resolver e de ganhar dinheiro se transforma em algo sinistro e sua vida corre risco.

10) Philadelfia

Pra fechar a primeira lista de filmes e documentários.

História: Andrew Beckett (Tom Hanks) é um jovem e promissor advogado que trabalha para um tradicional escritório da Filadélfia. No entanto, após descobrirem que ele é portador do vírus da AIDS, Andrew é demitido sumariamente. Ele contrata os serviços de Joe Miller (Denzel Washington), um advogado negro que é homofóbico. Durante o julgamento, Miller é forçado a encarar e superar seus próprios medos e preconceitos.

Cena do filme:


Veja também:

Operador do Direito: 6 aplicativos (e suas alternativas) que você deveria ter #1

Melhorar advocacia: 7 hábitos para construir seu centro de influência

Eduardo de Carvalho

Graduando em Direito pela Universidade Regional do Cariri - URCA. CEO do Jurisdicional.com.
 

Comments

comments

Deixe uma resposta