Melhorar advocacia: 7 hábitos para construir seu centro de influência

Compartilhe

Tem como melhorar advocacia? Sim. Use estas dicas e métodos conversacionais naturais, usufrua destes hábitos para construir melhor e rapidamente seu rapport, ser memorável, e deduzir o que motiva o cliente no outro lado da mesa. 

melhorar advocacia
Crédito: Getty Images

 

Negócios são feitos de humanos para humanos. Negócios são uma relação. Construir um ciclo virtuoso de negócios e relacionamentos pessoais aceleram seu acesso a bons resultados, ideias melhores e novos recursos estratégicos. É um exercício lucrativo e gratificante.  Listamos 7 hábitos que podem mudar sua vida para melhor. Dominar esse ingredientes de engenharia social será um investimento digno de seu tempo e pagará bons dividendos e construir relacionamentos duradouros entre você e seu cliente.

1) Seja generoso em sua abordagem

Como você abordar qualquer coisa é como você aborda tudo. Quando se trata de fazer com que o trabalho da estrutura da conversação funcione como pretendido, a sua abordagem (approach) é a chave.

Isso pode começar com um simples olá, mas por baixo o DNA de seu approach deve ser baseado na mentalidade do “dar primeiro” e na sincera curiosidade sobre o que aquela outra pessoa está tentando conseguir na vida dele(a) ou em sua carreira profissional.

2) Respeite e retribua desde o começo

Em um novo relacionamento, é tudo o que você pode fazer até que a confiança seja construída. Dê livremente. Não dê com intuito de receber algo em troca. Dê com o entendimento de que dando primeiro e muitas vezes você abre um leque de grandes e ótimas oportunidades à sua frente.

Pessoas generosas nos negócios são magnéticas, atraem boas coisas.  Você pode ganhar não só um cliente, mas um amigo.

3) Tome o controle dando-o

Perguntas abertas, perguntas conducentes, perguntas categóricas dão a você um insight sobre a personalidade e interesses do seu interlocutor. O objetivo é entender as motivações de alguém e seus desejos prementes. Desde que você saiba onde a conversação está indo, você não tem que controlar as respostas.


10 filmes e documentários que todo profissional e estudante de Direito deveria assistir #1

4) Descubra de onde a pessoa é

A primeira pergunta categoria para alcançar links em comum entre você e a outra pessoa está relacionado ao local de onde ele(a) é. Você pode começar perguntando: “Você é daqui (onde quer que você conheceu a pessoa) ou você cresceu em algum outro lugar?”.

É uma pergunta simples que aa maioria das pessoas não terá problemas em responder. Quando a pessoa responder, procure uma ponte entre ela e você, perguntas como “você conhece fulano?”.

Com essa pergunta, você pode descobrir algo em comum com a pessoa, além de descobrir um pouco mais sobre a educação e como ela vê o mundo.

5) Descubra o que a pessoa faz

Em alguns ambientes profissionais, não é óbvio o que alguém faz para ganhar dinheiro. Em outros (como fórum), você sabe que a pessoa advoga. Porém você pode começar a partir desse conhecimento e fazer perguntas-chave como: “Você já trabalhou com alguma outra coisa ou sempre advogou?”.

A chave para descobrir essa categoria de pergunta é uma mão dupla: “O que você mais gosta sobre esta área de atuação?” e “O que você menos gosta?”.

Em mãos com essas duas peças do contexto, você pode ficar mais claro quando o tipo de ambiente que alguns tolerar ou floresce como profissional. Isso também faz você saber qual o terreno que alguns usam para tentar navegar, ao passo em que se relaciona com a realização de objetivos corporativos e objetivos pessoais em sua conversa.

6) Saiba como a pessoa é fora daquele mundo

Perguntas como “O que você faz pra se divertir?” ou fazer comentários sobre coisas que você viu na pessoa ou em algo que ela carrega (como algum chaveiro do time do coração) dá a você um caminho fácil e rápido para descobrir as paixões e hobbies daquela pessoa.

7) Descubra a motivação secreta daquela pessoa

Após estes breves diálogos, você terá uma ideia de como aquela pessoa leva a vida. Você raramente (senão nunca) perguntará a alguém o que a motiva. Você compreenderá, de forma holística, quem é aquela pessoa, de onde ela é, o que ela está interessada e o que ela está tentada ou motivada a fazer.

 

 

Eduardo de Carvalho

Graduando em Direito pela Universidade Regional do Cariri - URCA. CEO do Jurisdicional.com.
 

Comments

comments

Deixe uma resposta